Wasab

Faça seu pedido pelo telefone (24) 2235-6523
Terça a quinta de 12:00 às 20:30
Sexta e sábado de 12:00 às 20:30

Dicas

Dicas
  • Em qualquer pausa durante a refeição, shop deposita-se o hashi em paralelo ao balcão, no suporte apropriado (oki), jamais apontando para o itamae-san: é agressivo! Se não houver oki, pode-se usar o próprio invólucro de papel, dobrado. Há quem faça as dobraduras tão bem que os invólucros improvisados como suporte resultam em belos origamis.

 

  • Nunca ‘afie’ os pauzinhos, um contra o outro: fazer isso significa insinuar ao itamae-san que os hashi da casa são de qualidade inferior.

 

  • Ter o próprio hashi, todo decorado e dentro de uma caixinha, guardado no sushi-ya predileto é um estranho costume brasileiro, provavelmente introduzido para fidelizar clientes, mas sem qualquer vínculo com a tradição japonesa. Além disso, que eu saiba, ninguém guarda seu próprio garfo e sua faca na churrascaria preferida…

 

  • Nunca use o próprio hashi para servir os outros. Se houver prato, estenda-o para a outra pessoa; se não houver, use as pontas superiores do hashi para colocar a peça no balcão. Jamais a passe diretamente para o hashi do companheiro.

 

  • Gesticular com o hashi nas mãos é deselegante tanto quanto fazer isso com o garfo e a faca.

Os comentários estão encerrados.